04 janeiro 2010

Uma história de paixão... feita de papel e cartão.


Era uma vez...

duas aldeias vizinhas e muito diferentes. Se uma tinha árvores e sombra fresca para dormirmos pela tardinha, a outra era árida e seca como um deserto. Nada florescia nela, nem sequer uma papoila que depois de espreitar tamanha tristeza, enfiava as pétalas de novo na terra. Havia apenas um pequeno ribeiro que as dividia numa linha imaginária e bastava dar um pulo para se  passar de uma margem para a outra, mas ninguém ousava atravessá-lo. Os habitantes de cada uma das aldeias tinham tanto ódio e inveja uns dos outros que, quando se viam, viravam as costas e nem se cumprimentavam. Eram, como dizem as pessoas crescidas, inimigos! 
Na aldeia onde o sol nascia e brilhava sobre o verde vivo e viçoso dos campos habitavam os Papeletos. 
Na aldeia fria e cinzenta onde os prédios e as fábricas se amontoavam como caixotes viviam os Cartoléquios.

(...)





















 Felismina Cartolina (da família Papeleto)

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue